eu existo, eu existi.

Bem-vindo ao blog da filosofia banal, polêmica e sem fundamento.

Francisco

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

A Chave do Segredo - Jerry e Esther Hicks

A Chave do Segredo é um livro que revela uma descoberta sobrenatural de Jerry e Esther Hicks da sabedoria e do poder da mente e de como a lei da atração pode criar, guiar e transformar as nossas vidas.

Aprender a ser decidido, filtrar informações, influenciar e não ser influenciado, nutrir expectativas, construir metas, decifrar emoções, realizar sonhos e viver melhor são temas bem explorados e objetivos neste livro. Essa leitura pode mudar ou não sua vida, basta você querer, que é a teoria principal do livro.

No começo da minha leitura estava gostando bastante do livro, mas no final fui cansando e então parei de ler. Vi que ele demonstrava uma técnica de controle emocional que se dizia muito simples mas que na realidade não é tão simples assim. O livro "O código da inteligência" de Augusto Cury, que fala sobre a psicologia da força da mente, pode desmentir isso. É a técnica de tirar da pensamento o que não deseja. Nossa mente funciona com muitos pensamentos de uma vez só. Se penso em ser saudável automaticamente vem o pensamento do oposto de ser saudável, ainda mais agora, que estudo doenças humanas em virtude do vestibular. E uma vez quando estava sentindo um sintoma de uma certa doença, queria desviar meu pensamento dela, queria ficar pensando, dizer e agir como saudável. Graças à Deus agi como saudável e não adoeci, mas aquele pensamento não saia da minha cabeça, não era tão simples de tirar, se ficasse pela lei da atração do já podia estar morto hoje.

Com tudo, o livro é muito bom. Quando olho o lado que ele traz a ideia de pensar positivo pra fazer tudo que eu quiser e dizer que querer é o bastante pra agir, serve como uma boa empurrada no nosso corpo para as atitudes e escolhas do nosso dia-a-dia. A única coisa que eu acho que o livro falhou foi aquela, de dizer que, para não acontecer algo indesejável é só tirar da cabeça e pensar positivo e que o controle do cérebro é uma coisa simples e mágica. Não é.

Não terminei de ler o livro, mas isso não quer dizer que ignorei o que ele dizia. Parei de ler porque aquela técnica era muito repetida em suas páginas e cada vez que eu lia, mais pensava em coisas ruins. Não aceitei a ideia. Querer realmente é o bastante, as pessoas se comunicam pelo puro desejo de interação e pensar positivo cria coisas positivas. Porém excluir um pensamento ou um acontecimento da mente é pra mim completamente impossível. Tento esquecer apenas por meio de substituição, ou seja, de viver algo que possa acabar com a perspectiva antiga da determinada frustração que dominava minha cabeça.

Francisco

2 comentários:

  1. homiii adorei o seu blog..participe mais do mundo dos blogs..

    beijO ^^

    ResponderExcluir
  2. brigado pela motivação garota poker face @;

    ResponderExcluir